Coletânea de percepções

março 17, 2020

Desenho de flor em grafite preto e branco com joaninha em destaque, na cor azul clara e preta, com asas semi abertas.

Entre dezembro e fevereiro, a magnólia-amarela (Michelia champaca) anuncia o verão. O anúncio acontece pelo perfume, que invade o ar, e nos faz procurar flores. Onde estão? Que cor têm? O evento faz pensar em como seria uma vida sem calendário, nem relógio, orientada pela narrativa que os nossos sentidos são capazes de criar, ao acolher as pistas fornecidas pela natureza. Já foi assim um dia. Hoje temos muitos recursos, mas às vezes falta a presença, o olhar atento e a sabedoria. Quantos conhecimentos originais e enriquecedores poderíamos coletar com base nessas percepções?

“Antes de os alunos serem admitidos, eles tinham primeiramente de aprimorar a própria capacidade de observação. Precisavam, através do brilho das neblinas que pairavam sobre as águas, bem como das cores e das composições das nuvens, das correntezas do ar e ainda do comportamento dos pássaros e insetos, chegar a ponto de poderem prever as vindouras modificações climáticas. Acrescentavam-se a essas observações visuais as percepções do olfato.”

Roselis von Sass, A Desconhecida Babilônia


Leia Também

Lapidação

outubro 29, 2020

flores no campo

 

“— Mas eu acho, disse João, que nosso Senhor tinha uma intenção especial em ligar-nos estreitamente, mesmo assim, diferentes como somos. Cada um de nós deveria ser lapidado ou lapidar o outro. Juntos devemos formar um todo, refletindo todas as espécies da humanidade.

— E agora achas que nós, onze, deveríamos continuar juntos para que nenhum faça algo sem os outros? perguntou quase timidamente Tomé.

— Eu penso, disse João refletindo, que deveríamos nos esforçar em nos unir cada vez mais estreitamente; com isso superaríamos, também no futuro, todos os impedimentos existentes nas diferentes espécies do nosso ser.”

Os Apóstolos de Jesus, Coleção O Mundo do Graal

Leia Mais
Hora do universo

outubro 27, 2020

Ampulheta na areia

“‘Sublime e misteriosa Esfinge, dize-me: Qual é a hora que o relógio do Universo anuncia?’

Roselis von Sass, Sabá, o País das Mil Fragrâncias

Leia Mais
Linha bem traçada

outubro 24, 2020

Caminho subindo para o alto de uma montanha
 
Envolto em expectativa e, às vezes, misticismo, o destino parece conter para alguns o segredo, o intocável e a chave do amanhã. Trilhando outras estradas de questionamento: seria o destino antítese ou irmão do acaso? Liberdade, livre-arbítrio e destino seriam compatíveis? 
Leia Mais