Caminhos diversos

abril 15, 2021

Foto de trecho, aberto, de floresta com intersecção de caminhos cruzados em formato de ípsilon em destinos indefinitos.

“Há longos tempos passados, Sarabeth e Amisaduk estiveram unidos em verdadeiro amor. Desde então, ambos já estiveram várias vezes na Terra. Essas vidas terrenas foram benéficas para Sarabeth, pois ela havia se desenvolvido em sentido certo. Por esse motivo, ela nunca perdera a ligação com as forças luminosas. Para Amisaduk, porém, as duas últimas vidas terrenas tornaram-se fatais. Ele deixou-se desencaminhar para trilhas erradas, das quais não mais encontrou a volta. Isso separou esses dois seres humanos. E permaneceram também separados… Quando ela o reencontrou agora, sentiu, sim, intuitivamente, uma espécie de afeição. E tal como outros, ela admirava as extraordinárias capacidades dele, as quais lhe outorgavam poder sobre outras pessoas… Assim teria ficado. Amisaduk, no entanto, queria mais. Quando a viu pela primeira vez, surgiu nele uma paixão jamais conhecida. Ao mesmo tempo, ele sentiu que não era a primeira vez que se encontravam na Terra. Uma vez, ela já lhe havia pertencido. E novamente deveria ser dele. Ele possuía o poder para obrigá-la… no entanto desejava que ela o procurasse voluntariamente. Até agora havia desprezado todas as mulheres… unicamente ela, Sarabeth, a rainha de Sabá, era digna dele… Uma vez que ela não vinha voluntariamente, ele abusava de seu poder, impondo-lhe sua vontade. Isso não era difícil, visto que ela, devido à sua extraordinária sensibilidade, abria-se imediatamente a todas as influências de fora… Sei que ela nunca o teria procurado voluntariamente… Ela ia até ele, quando ele concentrava suas forças sobre ela, chamando-a…

Enquanto Bildad ainda falava, Balak teve uma noção da multiplicidade das ligações humanas, que prosseguiam atuando ainda após milênios e que encerravam ainda tanta força, que podiam desencadear abalos anímicos.

— Apenas não compreendo por que eles já não se haviam encontrado antes. Seus caminhos não eram os mesmos. No entanto… disse ele pensativamente.

— Não podiam encontrar-se, visto seus caminhos não conduzirem para o mesmo alvo. Desenvolveram-se em direções tão diferentes, que uma ligação entre eles quase não mais existia… Amisaduk, em sua vaidade, pensava ter o poder de reatar a ligação de outrora entre ele e Sarabeth… a intenção dele não se realizou…”

Roselis von Sass, Sabá, o País das Mil Fragrâncias


Leia Também

Correnteza

novembro 28, 2021

Ilustração de ondas do mar

A vida é repleta de correntezas. As águas de fora continuam empurrando as águas de dentro. Parar é ser carregada por alguma correnteza, é deixar o mar escolher a minha direção. Parar é deixar músculos e ideias em vazante.

Diferentemente, o movimento é um ato de conexão e esperança. Conexão das águas de dentro com as águas de fora. É fazer-se circulação. Ser parte de um grande circular. Movimentar-se e esperançar. Encontrar sentido e direção.
Leia Mais
Fantasia e Intuição

novembro 23, 2021

Rosa amarela caída no chão

"A fantasia passou a tomar o lugar da intuição, e o senso de beleza foi se transformando em amor ao luxo, em vaidade e em esbanjamento. Todos os sentimentos intuitivos, inicialmente puros, tornaram-se pesados, indolentes, rígidos e por fim torcidos."

Aspectos do Antigo Egito,
Coleção o Mundo do Graal
Leia Mais
Onda de Força

novembro 20, 2021

Caule de planta quebrada

"Devido ao excessivo trabalho do raciocínio, a cooperação harmoniosa entre a intuição, proveniente do espírito, e o raciocínio, preso ao espaço e ao tempo, ficou de tal forma perturbada, que já desde muitos milênios a capacidade da intuição, isto é, a conexão com o espírito se acha completamente interrompida.”

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final
Leia Mais