Lapidação

outubro 29, 2020

flores no campo 


“Um pequeno grupo deles, chegados intimamente entre si, de modo especial, havia saído para as montanhas a fim de ali, então, falar de Jesus. Queriam guardar de suas palavras o que lhes ficara gravado na memória.

Dois a dois caminhavam: João e Jakobus, Pedro e André, Felipe e Tomé, Mateus e Natanael, Barnabé, que antigamente estivera junto de João Batista, o grego Demétrio e o escriba Nicodemos. No caminho encontraram Lázaro e convidaram-no a acompanhá-los.

Num lugar ensolarado fizeram uma pausa para descanso, sentindo dolorosamente a falta de seu Senhor. Durante algum tempo todos permaneceram calados. Depois Pedro tomou a palavra:

— Não está certo nos reunirmos em grupos, a gosto de cada um. No tempo de Jesus nunca foi assim, e agora também não deveria ser.

Sentiram que ele estava com a razão, mas não queriam admitir. Pois assim teria que acabar essa condição de se reunirem só os de índole igual. Em Natanael, porém, manifestava-se o anseio pela Verdade, que caracterizava todo o seu ser.

— Pedro tem razão, ó irmãos. É verdade que Jesus reuniu em volta de si doze de nós, como o círculo mais chegado, e isso ele fez por sabedoria divina. Nós, porém, estamos dissolvendo esse estreito círculo dos doze, e, misturando-nos, formamos novos círculos com aqueles que sentimos maior afinidade. Isso não deveríamos fazer.

— Por que não? quis Mateus saber. Quando estamos juntos com os que nos compreendem, podemos realizar algo melhor.

Aí, João tomou a palavra. Tornara-se muito calado desde a morte de Jesus e apenas falava quando tinha a dizer algo de importante.

— Por que Lebeu não está entre nós? perguntou serenamente.

Os outros olhavam para ele com certo ar divertido.

— Lebeu? Ele não nos compreenderia e além do mais falaria, intrometendo-se. Estou contente por ele não ter querido vir junto, fez-se ouvir Jakobus, irmão de João.

— E por que está faltando Simão Zelotes? indagou João novamente.

— Esse fanático! Os pensamentos dele circulam sempre em torno do mesmo ponto e, não obstante, devido à espécie de tais pessoas, quer sempre impor sua própria vontade! exclamou Mateus indignado.

— Mas eu acho, disse João, que nosso Senhor tinha uma intenção especial em ligar-nos estreitamente, mesmo assim, diferentes como somos. Cada um de nós deveria ser lapidado ou lapidar o outro. Juntos devemos formar um todo, refletindo todas as espécies da humanidade.

— E agora achas que nós, onze, deveríamos continuar juntos para que nenhum faça algo sem os outros? perguntou quase timidamente Tomé.

— Eu penso, disse João refletindo, que deveríamos nos esforçar em nos unir cada vez mais estreitamente; com isso superaríamos, também no futuro, todos os impedimentos existentes nas diferentes espécies do nosso ser.

— Assim também pensei, interrompeu Pedro, mas a respeito de tuas palavras, João, veio-me uma nova ideia: vivendo juntos e falando apenas sempre entre nós, como tornaríamos acessíveis a outrem as palavras de Jesus?

— Oh! Pedro, disse João sorrindo, novamente estás com o sim ou o não! Naturalmente seria errado se quiséssemos viver exclusivamente no nosso círculo. Devemos tomar contato com outros. Jesus nos mandou para o mundo expressamente! Pensai nisso! Aí devemos ir individualmente ou dois a dois. Mas quando, como hoje, nos reunimos, querendo nos aprofundar nos ensinamentos dele, devemos cuidar para que o nosso número esteja completo. Quantos mais, além desses, vierem a estar presentes, dar-se-á por si só, acrescentou, olhando para os não discípulos.”

Os Apóstolos de Jesus, Coleção O Mundo do Graal

Conheça este livro aqui



Leia Também

Ebulição

março 06, 2021

Imagem de picos de montanhas enevoados


“Em nossa época turbulenta, porém, tornou-se difícil reconhecer, nitidamente, os caminhos certos. Ninguém consegue mais contestar o fato de que desde os tempos mais remotos, pela primeira vez, tudo se encontra em rebuliço, não se excetuando aí nenhum campo de atividade humana e nenhum país da Terra."

Roselis von Sass, Fios do Destino Determinam a Vida Humana

Leia Mais
Grandes entes

março 04, 2021

Imagem de sol entre nuvens e com montanhas ao fundo iluminando  lago


“Os germanos e os povos nórdicos chamavam esse casal ‘Odin e Freya’, ou ‘Wotan e Frigga’. Pelos gregos foram denominados de ‘Zeus e Hera’ e pelos romanos de ‘Júpiter e Juno’; pelos egípcios de ‘Osíris e Ísis’ e pelos sumerianos de ‘An e Inana’. E assim existem muitos nomes ainda que no seu sentido têm todos a mesma significação."

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final 

Leia Mais
Contribuir

março 02, 2021

Imagem de flores "amor-perfeito" em tons de lilás e amarelo


“Podeis contribuir também, e mais fortemente ainda, para a paz e a bem-aventurança da humanidade, podeis, mediante pensamentos puros e alegres, co-participar das obras que através de vós são realizadas por pessoas, mesmo distantes.”

Abdruschin, Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal

Leia Mais