Aprender amplitudes

fevereiro 16, 2021

Ilustração de caracol em folha de árvore


Tem uma paineira perto da minha casa. Pela janela da sala, assisto à sua copa passando pelas 
estações. Quando me quero planta, me imagino uma delas. Prima das sumaúmas, ela fornece painas que dão colo para pássaros em ninhos primaveris.

A árvore parece contraditória. Talvez por isso seja tão interessante. Espinhos cobrindo o tronco contrastam com a leveza do algodão e das flores cobrindo a copa. Os espinhos servem para proteger a espécie e impedem a subida de mamíferos e répteis, cuidando dos pássaros que se alimentam dos frutos e sementes lá em cima.

Parece que, quando jovem, seus espinhos são mais evidentes. Com a altura e a idade, eles ficam mais brandos. Será que com as pessoas também acontece assim?

Há quem acredite que as experiências, ao longo da vida, têm o efeito de ampliar a realidade e afastar o sonho. Algumas pessoas parecem até deixar, propositadamente, os espinhos crescerem bastante para repelir qualquer sonho que queira aproximar-se. Manobra arriscada. Quando os espinhos se esticam muito, eles trocam de função: deixam de ser defesa e passam a ser desesperança. É como quando deixamos que as experiências difíceis enruguem as ternuras. O algodão e a flor ficam esquecidos lá no alto, enquanto só nos ocupamos com a nossa fileira afiada de espinhos.

Mas há também as pessoas que conseguem manobrar as experiências de um jeito, que a anatomia ganha outro contorno. Elas acreditam que as experiências servem para aprender amplitudes. E dentro das amplitudes cabe um montão de coisas. É o tipo de gente que cuida ao mesmo tempo de espinho, flor e algodão. Às vezes, cuida mais de uma coisa e, às vezes, mais da outra. Mas, enquanto experimenta a vida, continua crescendo. E, de vez em quando, consegue ter uma vista tão boa lá do alto da sua altura, que já se sente forte o suficiente para se proteger sem precisar de tanto espinho. Igual à paineira. Quanto mais alta e mais experiente, menos espinhos. Quando me quero planta, me sonho uma delas.

“O caminho para as alturas espirituais é espinhoso e por toda parte espreitam ciladas! Somente o ser humano que incansavelmente luta contra suas próprias fraquezas e erros alcançará tais alturas, portanto aquele que não se cansar durante a escalada. Se não o fizer, os próprios erros tornar-se-ão armadilhas, nas quais se prenderá.”

Roselis von Sass, Sabá, o País das Mil Fragrâncias



Leia Também

Condução espiritual

janeiro 24, 2023

sinos dourados 

 "Será que Aquele, por quem foste escolhido, não irá mostrar-te o caminho que deverás percorrer? Nenhuma palavra humana deverá guiar-te, nenhuma sabedoria humana influenciar-te. Apenas posso escutar o que te brota da alma, para que ela assim ganhe paz, enquanto não deres início a tua missão. Mais do que isso ninguém de nós deverá fazer.”

Lao-Tse, Coleção O Mundo do Graal

Leia Mais
Perfeito equilíbrio

janeiro 21, 2023

Imagem de Floresta com frase da obra "Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal", de Abdruschin

Abdruschin, Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal
Leia Mais
Vislumbre de esperança

janeiro 18, 2023

Mulher de costas sentada à beira de lago

"A vivência no sonho jamais voltaria. E, não obstante, esse sonho tinha sido algo muito especial, pois se sentia assim como se alguém tivesse colocado um bálsamo sobre suas feridas. E de onde lhe viera repentinamente o reconhecimento de que também tinha culpa?"’

Roselis von Sass, Fios do Destino Determinam a Vida Humana

Leia Mais