Viver pacificamente

outubro 06, 2021

onda do mar

"O dragão observava com a cabeça bem erguida e sem o menor movimento a aproximação do estranho. O cheiro e tudo o mais que emanava desse estranho já há muito tinha chegado até ele, tendo sido “examinado”.

Se o resultado do “exame” fosse favorável, o dragão movia seu pescoço comprido de um lado para outro, como num cumprimento, enquanto suas asas vibravam levemente.

Ao ver esses sinais, o estranho aproximava-se rapidamente do animal, passava a mão carinhosamente pelo pescoço escamoso e ofertava-lhe os doces de mel, que eram aceitos de bom grado. A união ou pacto estava então selado, perdurando geralmente por toda a vida.

Totalmente diferente era o comportamento do dragão se o “exame” fosse desfavorável para o pretendente. O animal baixava o pescoço, tocando o solo com a cabeça. Também não havia vibração em suas asas. Para o candidato à amizade do dragão, esse era um momento amargo. Fora recusado, sendo obrigado a voltar sem nada ter conseguido.

Para os seres humanos de hoje, esse relacionamento com os dragões parecerá fantasioso e improvável. Esquecem, no entanto, que naquele tempo ainda não havia medo e animosidade entre o ser humano e o animal. Ambas as espécies viviam pacificamente, lado a lado, como criaturas que possuíam direitos iguais. Os seres humanos de então ainda não roubavam dos animais suas possibilidades de existência, destruindo as florestas e sujando os rios …"


Roselis von Sass, Atlântida - Princípio e Fim da Grande Tragédia


Acesse o livrete desta obra





Leia Também

Tudo tem sua hora

maio 24, 2022

Imagem de borboleta colorida de marron alaranjado, preto e amarelo, pousada sob folha verde, em destaque.

Roselis von Sass, África e seus Mistérios
Leia Mais
Querer

maio 21, 2022

Aquarela pintada á mão simulando o vento circulando

O querer não cessa. Estamos sempre direcionando nossa energia e força para algum objetivo ou objeto de desejo. Impulsionador do pensar, falar e agir, o querer tem camadas de profundidade e movimenta quem somos.
Leia Mais
Morte de Jesus

maio 17, 2022

Lamparina acesa na escuridão

“Cristo foi crucificado, no entanto, como um incômodo portador da Verdade, devido à sua doutrina. 
Não foi sua morte na cruz que podia e devia trazer a libertação, mas aVerdade que outorgou à humanidade  em suas palavras!"

Abdruschin, Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal
Leia Mais