Solar

julho 10, 2022

Ilustração de árvore e pássaros


“Ainda que o gesto me doa, não encolho a mão: avanço levando um ramo de sol. Mesmo enrolada de pó, dentro da noite mais fria, a vida que vai comigo é fogo: está sempre acesa."

Thiago de Mello, poeta amazonense

"— Que o Sol sempre ilumine teu coração! ", dizia a saudação inca.

Povos antigos, como os incas e os sumerianos, festejavam o Sol em cerimônias de agradecimento, pois sentiam no astro um reflexo do amor. Nas mãos de um grande grupo de mulheres, as lamparinas acesas durante a “dança das fagulhas do Sol” representavam o ponto culminante dos festejos.

As costas aquecidas nas tardes de outono, a alegria do amarelo, as luminosidades e as sombras na paisagem permanecem construindo poéticas nos olhos de leigos ou artistas… 

"Quando os sábios, sob o som de flautas e instrumentos de cordas, entraram no pátio, tudo resplandecia sob o brilho do sol nascente. Cada um podia sentir que Inti, o senhor do Sol, alegrava-se com as criaturas humanas e que sua alegria expressava-se num jogo de cores especialmente belo”, escreveRoselis von Sass no livroA Verdade sobre os Incas.

O Sol como representante de amor, dia, calor, luz, vida é profícua fonte de simbologias. Continuamos olhando o Sol e seus movimentos. Para além de seu calor, ele tem chamado atenção pelas tempestades e explosões solares que atingem o campo magnético da Terra.

Conectados mais no piscar das tecnologias do que nas lamparinas dos povos antigos, somos vulneráveis em muitos sentidos. As erupções solares podem interferir em satélites e auroras boreais, podem causar apagões, perturbação em sistemas avançados de GPS, danificar sistemas eletrônicos de aviões e espaçonaves, causar danos nas comunicações…

“O fato de a humanidade achar-se em um ponto de transição, não mais pode ser ocultado”, escreveRoselis von SassemO Livro do Juízo Final. As intensas alterações na natureza e catástrofes apontam para um período de purificação que antecede o início de uma nova fase para a humanidade.

“Os efeitos das erupções solares alcançam longe, pois as correntes carregadas de eletricidade e de elevada atividade, liberadas nas erupções, irradiam para o espaço sideral, tocando aí também os campos magnéticos da Terra. Com isso causam tufões, tornados, chuvas excessivas ou grande estiagem… Além disso, observou-se que por ocasião de erupções solares intensas os assassínios e suicídios aumentam consideravelmente.

Em muitos casos os seres humanos tornam-se mais nervosos, mais irritadiços e mais adversos ao trabalho. Onde já existir alguma fraqueza com referência aos brônquios e à garganta também poderão eles ser atacados… Essas são naturalmente algumas indicações, pois as explosões solares têm ainda muitos outros efeitos que não são perceptíveis facilmente…

As erupções solares anunciam que nosso maravilhoso corpo celeste diurno atingiu seu estado final ! As alterações físicas em seu interior indicam uma transformação radical…”

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final

Saiba mais sobre este livro aqui



Leia Também

Discípulo de Asklépios

novembro 29, 2023

Foto de cristal vermelho, destaque de tons e reflexos em fundo branco.

"Como único entre todos os presentes, ele portava sobre o peito uma placa quadrada de ouro, com pedras preciosas vermelhas. As pedras preciosas, dispostas em forma de cálice, identificavam-no como discípulo de Asklepios."

Roselis von Sass, A Grande Pirâmide Revela seu Segredo
Leia Mais
Mistérios mitológicos

outubro 29, 2023

Imagem de espaço sideral


Seres mitológicos são evidentes em diferentes civilizações e épocas da humanidade.

Leia Mais
Deuses e Mestres

outubro 24, 2023

Árvore sozinha no campo com o por do sol iluminando sua copa

"Onde se encontram hoje esses ‘deuses e mestres’? Estão mortos? Se não estão mortos, por que ninguém os vê?"

Roselis von Sass, A Grande Pirâmide Revela seu Segredo
Leia Mais