Natal

Dezembro 20, 2016


Texto de Abdruschin, traduzido do original alemão "Weinachten", publicado no periódico "Der Ruf" - cadernos 5, 6, 7 -, em 1927.


Sagrada é a lembrança desse dia, pois grandioso foi o momento em que outrora o Filho de Deus chegou a esta Terra. Incomensurável para a humanidade e a Criação inteira. Um jubilar perpassou todas as esferas, porque foi a aurora da libertação espiritual do aprisionamento das trevas.

Devido a essa sublime alegria, em cada novo dia comemorativo do maravilhoso acontecimento os seres humanos se felicitavam, distribuindo presentes, a fim de também despertar alegria nos outros. Assim foi o começo! Hoje, porém, essa festa, na maioria dos casos, serve apenas como oportunidade para um presentear mútuo. Todos os sentidos estão sintonizados exclusivamente nisso, semanas seguidas. Mais profundamente o acontecimento não penetra nos seres humanos. É denominada pelas famílias, quando muito, uma festa para crianças, enquanto os pais se colocam ao lado da árvore enfeitada, recordando-se de seu tempo de criança!

Quem é que ainda pensa no verdadeiro sentido dessa festa, na profunda seriedade que deu motivo a essa festa. Quem aceita a dádiva, que lhe foi trazida pelo Salvador, aprumando-se debaixo da árvore iluminada, com o firme propósito de viver, no futuro, de acordo com essa Verdade, a fim de que também para ele a aurora da liberdade espiritual possa brilhar! Procurai isso, de casa em casa, de localidade em localidade. Cairíeis fatigados, sem ter encontrado uma só pessoa, cujo sentimento interior se lembrasse disso na alegria da festa.

Esse erro não deveis cometer, mas sim tomar um impulso a fim de, pouco a pouco, tornar viva em vós a Verdade, por cuja causa Cristo veio ao mundo. Deveis lutar pela liberdade do espírito, isto é: o desligamento de todo o fardo escuro! Mas isso somente podereis conseguir, se vos sintonizardes naquela imensa Vontade que mantém a Criação!

Sentir essa Vontade do vosso Criador, a fim de acompanhá-Lo, é a suprema arte de viver, pois traz consigo o grande servir, que na realidade se torna um reinar, porque através da sintonização correta todas as forças também seguem convosco, nunca podendo estar contra vós! Então nenhuma dor, nenhum mal vos atingirá, e, jubilando, seguireis o caminho que terá de conduzir-vos ao Reino do Pai.





Leia Também

Qual a sua fortuna?

Junho 25, 2019

 

Tudo o que a vida oferta é uma espécie de poder, uma semente pedindo para frutificar.
Leia Mais
Festejos juninos

Junho 20, 2019

 

“(…) os festejos juninos, em que eram acesos os ‘fogos pagãos’ em homenagem ao Sol, foram associados com o aniversário de João Batista, festejado pelos cristãos no dia vinte e quatro de junho.”

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final
Leia Mais
Fogueiras de junho

Junho 18, 2019

 

“Todas as fogueiras em homenagem ao Sol acendiam-se quando este se achava em seu ponto mais alto, isto é, ao meio-dia. Às vezes alguns poucos, geralmente crianças, podiam ver nessa hora o senhor do Sol nos ares. Quando isso sucedia, um júbilo indescritível reinava entre os participantes das festividades…”

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final

Leia Mais

Cadastre-se