Espírito, corpo e alma

fevereiro 18, 2020

Imagem do texto "Espírito, corpo e alma" - Livro "Sabá, o País das Mil Fragrâncias" de Roselis von Sass

“Biltis parecia ter esquecido Haran. Ela sentara novamente calada em sua almofada e olhava cismando à sua frente. Bildad tirara de uma prateleira uma estátua artisticamente entalhada em madeira e decorada com pedras preciosas, colocando-a diante de si, na mesa.

— Imaginai agora que esta estátua enfeitada com pedras preciosas fosse um espírito humano. O que iríeis dizer, se eu vestisse esse espírito com uma camisa, envolvendo-o completamente? Bildad olhou sorrindo para os alunos, aguardando.

— Espírito com camisa, disse Itaí, algo timidamente. Bildad esperou até que a geral explosão de alegria, provocada pelas palavras de Itaí, cessasse, depois falou:

— Espírito com alma! O que diríeis se eu colocasse um manto grosso e consistente sobre tal camisa?

— Espírito com corpo, disse Haran algo duvidoso.

— Espírito com alma e corpo, disse Biltis com firmeza. Haran acenou afirmativamente. Ele havia esquecido a camisa, a alma. Bildad elogiou Haran e Biltis, buscando a seguir três copos de ouro da sala contígua. Colocou primeiramente os copos lado a lado na mesa, de modo que todos pudessem vê- los; a seguir, colocou-os um dentro do outro.

— Agora podeis ver apenas um copo. Aliás, o mais externo. Suponhamos que esse copo fosse o corpo terreno. Se esse corpo terreno morrer, então aparece o copo do meio, a alma. E se eu tirar agora também o copo do meio – pois a alma morre igualmente, quando o tempo para isso tiver chegado – então o espírito está livre novamente. Sem os invólucros constituídos pela alma e o corpo terreno, ele não tem mais nenhuma ligação com os mundos perecíveis da matéria.

Bildad recolocou os copos um dentro do outro e disse finalizando:
— Cada um de nós é uma pequena trindade! Se cada parte dessa trindade cumprir seu dever em sentido correto, então sombra nenhuma turvará nossa harmonia com o céu! Depois dessas palavras, virou-se novamente para o papiro, pedindo a Halide que o lesse.”

Roselis von Sass, Sabá, o País das Mil Fragrâncias

Veja aqui o vídeo sobre a obra



Leia Também

Fé e confiança

outubro 20, 2020

Imagemcom silhueta de Moisés e desenhos egípcios


A Vida de Moisés, Coleção o Mundo do Graal

 

Leia Mais
Clareza na escuridão

outubro 17, 2020

Estrela de Belém, em destaque, iluminada por luz dourada em vaso de cerâmica vazado com detalhes de estrelas, sob aparador também iluminado.

Jamais esteve previsto que o desenvolvimento do ser humano aqui na Terra tivesse de se processar no escuro, às apalpadelas, sem uma compreensão clara de sua origem e missão. Pelo contrário. Desde o nascimento do primeiro ser humano na Terra, já estava determinado que ele teria informações crescentes sobre o sentido da vida e seu papel na engrenagem universal. Mas isso sempre e somente quando atingisse,  por si mesmo, um determinado grau de maturidade. Nunca antes, pois o solo precisa estar adequadamente preparado para a semeadura, caso contrário ela não vinga.”


Roberto C. P. Junior, Jesus Ensina as Leis da Criação

Leia Mais
Emergir

outubro 15, 2020

Imagem de garrafa com mensagem interna de pergaminho, na beira da praia, com as ondas ao fundo e raio de sol destacando a garrafa.

“Na medida em que os tempos se aceleram e trazem a colheita daquilo que o ser humano plantou, as profecias – mais antigas ou recentes – vêm à tona. Profecias mostram sua relevância na medida em que fazem as pessoas pensarem sobre sua atuação presente e questionarem o sentido da vida. São significativas também como alerta, podendo apontar novas direções para a 
humanidade e para cada indivíduo.”

Prefácio do livro  Profecias e Outras Revelações, de Roselis von Sass
Leia Mais