Espírito, corpo e alma

fevereiro 18, 2020

Imagem do texto "Espírito, corpo e alma" - Livro "Sabá, o País das Mil Fragrâncias" de Roselis von Sass

“Biltis parecia ter esquecido Haran. Ela sentara novamente calada em sua almofada e olhava cismando à sua frente. Bildad tirara de uma prateleira uma estátua artisticamente entalhada em madeira e decorada com pedras preciosas, colocando-a diante de si, na mesa.

— Imaginai agora que esta estátua enfeitada com pedras preciosas fosse um espírito humano. O que iríeis dizer, se eu vestisse esse espírito com uma camisa, envolvendo-o completamente? Bildad olhou sorrindo para os alunos, aguardando.

— Espírito com camisa, disse Itaí, algo timidamente. Bildad esperou até que a geral explosão de alegria, provocada pelas palavras de Itaí, cessasse, depois falou:

— Espírito com alma! O que diríeis se eu colocasse um manto grosso e consistente sobre tal camisa?

— Espírito com corpo, disse Haran algo duvidoso.

— Espírito com alma e corpo, disse Biltis com firmeza. Haran acenou afirmativamente. Ele havia esquecido a camisa, a alma. Bildad elogiou Haran e Biltis, buscando a seguir três copos de ouro da sala contígua. Colocou primeiramente os copos lado a lado na mesa, de modo que todos pudessem vê- los; a seguir, colocou-os um dentro do outro.

— Agora podeis ver apenas um copo. Aliás, o mais externo. Suponhamos que esse copo fosse o corpo terreno. Se esse corpo terreno morrer, então aparece o copo do meio, a alma. E se eu tirar agora também o copo do meio – pois a alma morre igualmente, quando o tempo para isso tiver chegado – então o espírito está livre novamente. Sem os invólucros constituídos pela alma e o corpo terreno, ele não tem mais nenhuma ligação com os mundos perecíveis da matéria.

Bildad recolocou os copos um dentro do outro e disse finalizando:
— Cada um de nós é uma pequena trindade! Se cada parte dessa trindade cumprir seu dever em sentido correto, então sombra nenhuma turvará nossa harmonia com o céu! Depois dessas palavras, virou-se novamente para o papiro, pedindo a Halide que o lesse.”

Roselis von Sass, Sabá, o País das Mil Fragrâncias

Veja aqui o vídeo sobre a obra



Leia Também

Desprender

setembro 25, 2022

Ilustração de flor azul


Podemos até achar que somos livres, como uma pipa ao vento. Mas, se prestarmos atenção, talvez estejamos ainda ligados por um fio a valores que precisam ser deixados ou reformulados.

Leia Mais
Olhar atento

setembro 21, 2022

lírios

 

 Abdruschin, Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal

Leia Mais
Dádivas da Terra

setembro 18, 2022

Mão colhendo trigo em uma plantação
 
"Não devemos permitir que nada se estrague! ensinavam a todos que frequentavam suas escolas. Pois os frutos da Terra são dádivas de Olija, a senhora da Terra, e de Inti, o senhor do Sol! E de todos os seus grandes e pequenos servos. Estes fazem com que as sementes germinem de tal forma, que brotem em direção à luz. As boas colheitas e toda a abundância que temos, agradecemos a eles! O trabalho com o qual contribuímos é a menor parte…” 

Roselis von Sass, A Verdade sobre os Incas
Leia Mais