Cultivar

julho 20, 2021

Quadro pintado em aquarela de vasos com flores cor de rosa


Quando o cenário parece desolador, quando o mundo externo silencia e apaga suas luzes 
artificiais, o mundo de dentro ganha voz e espaço.

 É tempo de buscar, no silêncio desses interiores, os valores atemporais, aqueles que harmonizam com as vozes e a sabedoria da natureza.

 É como caminhar por uma terra devastada em busca das preciosas sementes que restaram, aquelas que não se desintegram facilmente, que resistem às intempéries, que abrigam o poder de reflorestar terras quase desérticas.

“Eu queria tomar as coisas do jardim para, com elas, reconstruir uma saudade. Usar as cores, os gostos, os perfumes, os sons, as sensações táteis como pontes para voltar a algum lugar do passado, que mora dentro de mim.” 

Rubem Alves


Leia Também

Novo dia

julho 27, 2021

Borboleta laranja delicadamente pousada sobre folhagem verde.

Roselis Von Sass, A Desconhecida Babilônia
Leia Mais
Humildade e Modéstia

julho 24, 2021

Foto de concha de circular em em destaque em leito de musgo verde e fresco, rodeada de flores lilases de diversos tamanhos.

“Humildade e modéstia
essas duas virtudes viviam nos corações de todos os seres humanos. Eram filhos do Sol que viviam na Terra sob o resplendor da pureza.

Roselis von Sass, Os Primeiros Seres Humanos
Leia Mais
Nascimento e Morte

julho 17, 2021

Flores perdendo as pétalas

“O fenômeno da morte em si é, no entanto, indolor para qualquer indivíduo, independentemente da ‘causa mortis’. Da mesma forma que não sentiu o nascimento, a criatura também não sentirá a morte. O momento da alma desprender-se do corpo físico, o morrer, ocorre-lhe completamente inconsciente. Nada mais é senão o nascimento num mundo onde deverá viver depois o ‘eu’ propriamente dito do ser humano terreno.”

Roselis von Sass, Fios do Destino Determinam a Vida Humana
Leia Mais