A origem da festa junina

junho 24, 2021

Chamas do inicio de uma fogueira em contraste com horizonte de água, bordado com céu azul e luz dourada de final de dia.

Existem divergências quanto à origem da festa junina, mas uma das versões sobre o seu surgimento conta que a festa vem de tempos muito antigos, anteriores ao surgimento da era cristã. Trata-se de uma reminiscência das festas agrárias, da era pré-cristã, em que o tempo era marcado através dos ciclos naturais. Há indicações de que o seu surgimento foi uma 
consequência do solstício de verão na Europa, Oriente Médio e norte da África, época em que o sol se afasta ao máximo do equador, caracterizando o dia mais longo e a noite mais curta do ano. 

Nessa época, os povos celtas, bretões, bascos, sardenhos, egípcios, persas, sírios e sumérios criavam ritos e festas para agradecer as dádivas da terra, festejando também a fertilidade da natureza. Pela tradição, a festa consistia em celebrar a vida, o Sol e o fogo transformador que consome o velho para criar algo novo. Significava ainda uma comemoração pela colheita e o pedido para que o próximo plantio trouxesse fartura. 

A história diz que os ritos 
associados ao cultivo das plantas e ao ciclo agrícola eram praticados nas diversas sociedades e culturas e em todos os tempos.
Estas festas mantiveram uma importância tão grande e forte através dos tempos que a Igreja, ao invés de condená-las, adaptou-as às 
suas comemorações.

Transformou-as em uma homenagem ao aniversário de João Batista, que teria nascido em 24 de junho, dia do solstício. 


Leia Também

Capacidade de Compreensão do cérebro

junho 28, 2022

Imagem de espaço sideral


Quão restrita e limitada é, contudo, a capacidade de compreensão do cérebro, que tem de continuar ligado firmemente ao espaço e ao tempo. Já a eternidade e o sentido do infinito não consegue um cérebro humano abranger.

Abdruschin, Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal

Leia Mais
Fogos juninos

junho 25, 2022

Imagem de fogueira


“(…) os festejos juninos, em que eram acesos os ‘fogos pagãos’ em homenagem ao Sol, foram associados com o aniversário de João Batista, festejado pelos cristãos no dia vinte e quatro de junho. E os seres humanos que com o decorrer do tempo se converteram ao cristianismo, denominaram apenas de ‘fogos juninos’ as fogueiras em reverência ao Sol, que antes eram acesas para agradecer a Apolo, e que eram chamadas de ‘fogos de solstício’.” 

Roselis von Sass, O Livro do Juízo Final 

Leia Mais
Cooparticipação

junho 21, 2022

Postal com frase da obra Na Luz da Verdade, Mensagem do Graal de Abdruschin


Abdruschin, Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal

Leia Mais